Cronologia da reabertura das fronteiras da União Europeia

0
57


Foto: AirCargo Week.

Confira a cronologia da reabertura das fronteiras da União Europeia conforme os países publicam suas diretrizes durante a pandemia de COVID-19.

A pandemia de Coronavírus na Europa, desde março de 2020, forçou a Comissão Europeia a recomendar aos Estados-Membros que fechassem todas as portas de entrada do bloco econômico para cidadãos não pertencentes aos países europeus e ao Espaço Schengen. Sendo assim, um após o outro, todos os Estados-Membros e os países associados ao Espaço Schengen passaram a fechar as suas fronteiras, apesar de alguns deles terem tentado resistir a empreender tal medida no início.


Uma cronologia do fechamento e da reabertura das fronteiras da União Europeia

Primeiro veio o restabelecimento dos controles de fronteira que habitualmente não existem devido ao Acordo de Schengen, e então o fechamento das fronteiras para todos os não residentes, isentando apenas aqueles que precisam entrar no país para fins essenciais. Como o número de taxas de infecção no bloco diminuiu em abril e depois em maio de 2020, a União Europeia começou a trabalhar para a reabertura das fronteiras e a remoção dos controles de fronteira.

Embora a Comissão da União Europeia tenha decidido em 15 de junho de 2020 se o encerramento das fronteiras externas do Espaço Schengen deveria terminar ou ser prorrogado, para os nacionais de países terceiros, cabe aos Estados-Membros a decisão pela abertura de suas fronteiras. Dessa maneira, a maioria dos países reabriu ou passou a anunciar que abriria suas fronteiras para viajantes do Espaço Schengen e dos Estados da UE não-Schengen, muitas vezes apenas para aqueles com taxas mais baixas de infecções.

Porém, alguns impuseram quarentena ou resultados negativos do teste PCR de COVID-19, existem outros que permitiram a entrada em seu território sem quaisquer restrições. Por isso, a seguir veja a lista completa de países abertos para viajantes e as datas de abertura que já foram avisadas, em ordem cronológica. Importante: o cronograma está sendo atualizado continuamente com as mudanças mais recentes relacionadas à reabertura da fronteira da União Europeia.

Leia mais: conheça as sete novas linhas de trens noturnos na Europa até 2024.

Reabertura das fronteiras da União Europeia3 de fevereiro de 2021

Áustria: o governo austríaco decidiu impor quarentena e regras de entrada mais rígidas para impedir a rápida disseminação de novas variantes contagiosas de COVID-19. Além disso, as autoridades do país também anunciaram que prolongaram o controle das fronteiras com a República Tcheca e a Eslováquia devido à atual situação de pandemia.

Suécia: todas as pessoas que desejarem entrar no território sueco deverão apresentar um resultado negativo do teste do Coronavírus na chegada. Se o viajante não apresentar documento comprovando o resultado negativo do teste de COVID-19, com prazo máximo de 48 horas, será impedido de entrar no país europeu.

Veja mais: 6 companhias aéreas mais seguras para viajar durante a pandemia.

8 de fevereiro

Lituânia: viajantes de todos os países do mundo que desejam entrar na Lituânia a partir de 8 de fevereiro devem apresentar resultado negativo do teste do Coronavírus, não superior a 48 horas. O auto-isolamento por um período de 14 dias também será obrigatório.

Noruega: a Noruega não aconselha mais seus cidadãos a viajar para a Islândia, as Ilhas Faroe e os distritos de Åland e Kainuu, na Finlândia. Ao mesmo tempo, as regras de quarentena foram removidas para aqueles que chegam à Noruega a partir desses territórios, por recomendação do Ministério de Relações Exteriores da Noruega.

Estônia: viajantes de toda a União Europeia e dos quatro países associados do Espaço Schengen nos quais a taxa de infecção por Coronavírus ultrapassou mais de 150 casos por 100.000 habitantes durante os últimos 14 dias, estarão sujeitos a restrições de liberdade de movimento de 10 dias, após sua chegada na Estônia.

Entrada de brasileiros nos Estados Unidos: veja quem já pode entrar no país.

10 de fevereiro

Espanha: o governo espanhol estendeu os controles de fronteira terrestre com Portugal até pelo menos 1º de março de 2021, devido à atual situação da COVID-19. Até 1º de março, apenas pessoas autorizadas terão permissão para cruzar as fronteiras.

Noruega: as autoridades norueguesas aconselharam os cidadãos do país a não realizarem viagens internacionais, segundo uma estimativa de que, nas últimas semanas, a situação fora do país em termos de pandemia se deteriorou.

Eslováquia: as autoridades eslovacas prolongaram o período de auto-isolamento exigido para os viajantes que chegavam ao país vindos de áreas de alto risco, de 10 para 14 dias. Com as novas regras, os recém-chegados também precisam fazer o segundo teste no oitavo dia de isolamento, em vez de no quinto, como acontecia até então.

Leia também: British Airways lança quatro novas rotas de curta distância na Europa.

14 de fevereiro

Alemanha: o governo alemão fechou temporariamente suas fronteiras para chegadas da República Tcheca e da Áustria, após um aumento no número de infecções de COVID-19 identificadas recentemente em ambos os países.

Estônia: a Estônia estendeu até 21 de fevereiro as restrições de 10 dias à liberdade de movimento, para todos os viajantes que desejam entrar no país da União Europeia, e os países da Zona Schengen em que a taxa de infecção é superior a 150 casos por 100.000 habitantes.

Noruega: o governo da Noruega colocou o distrito hospitalar de Kajanaland na Finlândia em sua lista vermelha COVID-19, que inclui os países altamente afetados pela pandemia, devido a um aumento no número de infecções por Coronavírus relatadas recentemente nesta região.

Você viu? Alasca vai vacinar turistas gratuitamente no verão.

15 de fevereiro

Lituânia: o governo da Lituânia decidiu encurtar o período de quarentena, de 14 para 10 dias, para todas as pessoas que desejam entrar no país. Antes de chegar à Lituânia, todas as pessoas devem se registrar no site do Centro Nacional de Saúde Pública (NVSC), preenchendo um formulário eletrônico e enviando os dados corretos e a confirmação recebida (QR code).

Finlândia: a Finlândia suspendeu as restrições de entrada para cidadãos islandeses depois de estimar que a situação de pandemia de Coronavírus na Islândia melhorou. Ao mesmo tempo, a proibição de entrada de cidadãos de países terceiros será reintroduzida para cidadãos de Ruanda devido à rápida disseminação do COVID-19 no país africano.

Saiba mais: Itália lança trem de alta velocidade entre Roma a Milão “sem COVID”.

Reabertura das fronteiras da União Europeia17 de fevereiro

Eslováquia: a partir de 17 de fevereiro, todos os viajantes que chegarem à Eslováquia por via terrestre ou aérea precisarão entrar em quarentena na chegada por um período de 14 dias, que pode ser encerrado no 8º dia de isolamento, se o viajante fizer o teste de COVID-19 e os resultados forem negativos. Ao mesmo tempo, chegadas de todos os países da União Europeia, Islândia, Lichtenstein, Suíça e Noruega também estão sujeitas à medida.

18 de fevereiro

Noruega: os profissionais de saúde que entram na Noruega, que foram totalmente vacinados contra a COVID-19 e têm funções críticas em hospitais ou outros serviços de saúde, foram isentos da quarentena de entrada.

Finlândia: as autoridades finlandesas prorrogaram as restrições de entrada por mais um mês, pelo menos até 18 de março, sem quaisquer alterações substantivas. Isso significa que, atualmente, a única entrada da Islândia é possível, enquanto do resto dos países do Espaço Schengen, apenas os viajantes que chegam ao país para fins absolutamente essenciais poderão entrar. A entrada também é restrita para chegadas de quatro países da União Europeia, mas também não-Schengen – Bulgária, Croácia, Chipre e Romênia.

Turismo na Albânia: país invisível quer se tornar um campeão do turismo.

19 de fevereiro

Islândia: todas as pessoas que pretendam viajar para a Islândia a partir de 19 de fevereiro de 2021 são obrigadas a apresentar um resultado negativo no teste PCR, não superior a 72 horas, antes do embarque. A medida foi adicionada ao processo de dupla triagem, que exige que todos os viajantes submetam um teste de PCR ao entrar no país e a estadia de quarentena obrigatória de 5 dias, e então um segundo teste de PCR.

22 de fevereiro

Finlândia: o distrito de South Karelia, na Finlândia, foi adicionado à lista vermelha COVID-19 da Noruega de países considerados profundamente afetados pela pandemia; portanto, as autoridades da Noruega aconselham não viajar para esta região, a menos que seja absolutamente necessário.

República Tcheca: o governo atualizou as medidas que se aplicam às chegadas de outros Estados-Membros da União Europeia e de países associados do Espaço Schengen, de acordo com as quais as chegadas das Ilhas Baleares espanholas passarão para a categoria vermelha de países, enquanto os Açores (Portugal) serão colocados na categoria laranja. Assim, quem chega das Ilhas é obrigado a apresentar os resultados do teste de COVID-19, juntamente com o formulário de chegada.

Estônia: as autoridades da Estônia isentaram das restrições de entrada as chegadas de oito Estados-Membros da União Europeia e do Espaço Schengen. Chegadas do resto da União Europeia e países do Espaço Schengen, onde exista uma taxa de infecção de COVID-19 de mais de 150 pessoas por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, ainda terão que se isolar por um período de 10 dias após a entrada na Estônia.

Não deixe de ler: guia com as melhores rotas do Reino Unido para ciclistas e amantes de caminhadas.

23 de fevereiro

Grécia: a Grécia lançou um certificado digital de vacinação para todas as pessoas que tomaram as duas doses da vacina contra a COVID-19. As autoridades gregas prorrogaram as restrições de viagem para passageiros de voos internacionais, bem como os requisitos de quarentena obrigatórios, até 8 de março.

Reabertura das fronteiras da União Europeia — 1 de Março de 2021

República Tcheca: o Ministério da Saúde da República Tcheca colocou Espanha, Portugal e Madeira na lista vermelha de países onde a pandemia de COVID-19 está amplamente disseminada. A lista já inclui Bulgária, Bélgica, França, Irlanda, Itália, Croácia, Lituânia, Chipre, Luxemburgo, Liechtenstein, Hungria, Holanda, Áustria, Polônia, Suécia, Suíça, Romênia, Alemanha, Balear e Ilhas Canárias.

2 de março

Hungria: o governo húngaro anunciou que, a partir de agora, apenas os cidadãos que viajaram para o exterior com fins comerciais para uma lista selecionada de estados terão permissão para retornar ao país sem estarem sujeitos a restrições de viagem mais rígidas.

Bélgica: o Conselho de Estado da Bélgica rejeitou a proposta de suspender a proibição de entrada não essencial em 2 de março de 2021 e, em vez disso, decidiu prorrogá-la até 1º de abril de 2021, pelo menos, após Tweres, uma organização sem fins lucrativos que apóia os interesses dos proprietários de segundas residências, pediu restrições mais brandas à entrada no país.

Veja mais: passaportes mais poderosos do mundo em 2021 (atualizado).

03 de março

Eslováquia: a Eslováquia vai apertar seus controles de fronteira com a Áustria, Hungria, República Tcheca e Polônia para conter a propagação da pandemia e suas novas variantes.

8 de março

Estônia: as autoridades da Estônia restringiram a liberdade de movimento por dez dias para cidadãos de 26 países, nos quais a taxa de infecção de COVID-19 é superior a 150 pessoas por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias.

Lituânia: o governo da Lituânia acrescentou Malta e a Sérvia à lista de países considerados profundamente afetados pela propagação do Coronavírus e suas novas cepas, anunciou o Ministério da Saúde. Todos os passageiros que viajem em rotas internacionais em todos os meios de transporte serão obrigados a apresentar resultado negativo do teste de COVID-19, com prazo não superior a 72 horas.

Grécia: as autoridades gregas decidiram prorrogar as restrições aos voos domésticos até 16 de março e aos voos internacionais até 22 de março, tendo em conta a situação do COVID-19 noutros países, a partir dos quais apenas serão permitidas viagens essenciais.

República Tcheca: Grécia, Letônia e Andorra foram colocados na lista vermelha de países onde a pandemia está amplamente disseminada. Considerando que Malta foi colocada na lista vermelha escura e as Ilhas Baleares na laranja.

Noruega: os profissionais de saúde na Noruega que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca e que têm funções cruciais nas instituições de saúde foram isentos da obrigação de quarentena.

Portugal: o governo português decidiu que todos os voos com destino ou destino ao Reino Unido e ao Brasil ficarão suspensos até 16 de março.

Eslovênia: a Eslovênia introduziu novas medidas em suas fronteiras para conter a propagação de COVID-19, categorizando os pontos de controle de fronteira em dois tipos, pontos de controle do tipo A e pontos de controle do tipo B, com base em quem tem permissão para cruzar a fronteira e quando.

Você viu? Europa vai dar 60 mil passagens de trem gratuitas para viagens.

11 de março

Grécia: o ministro grego do turismo, Harry Theoharis, anunciou que o país está abrindo suas fronteiras em 14 de maio. Todas as pessoas que foram vacinadas ou com teste negativo podem viajar para a Grécia neste verão.

Finlândia: o governo finlandês decidiu estender as restrições de entrada do país até 17 de abril de 2021. As verificações nas fronteiras internas e as restrições nas fronteiras externas estarão ativas para conter a disseminação de novas variantes do vírus. A decisão entrará em vigor a partir de 19 de março de 2021.

Leia mais: aeroporto da Serra Gaúcha pode sair do papel e impulsionar o turismo na região.

12 de março

França: o governo da França facilitou as regras de viagens de e para sete países não europeus: Austrália, Coréia do Sul, Israel, Japão, Nova Zelândia, Reino Unido e Singapura. Os residentes deste último não terão mais que provar uma razão convincente para viajar para ou da França.

15 de março

Lituânia: o governo da Lituânia acrescentou a Suécia, a Hungria e a Jordânia à lista de países sujeitos às medidas de controle aprimoradas da COVID-19.

República Tcheca: os cidadãos da Hungria, Suécia e da Região Autónoma de Portugal – Madeira, passam agora a ter de preencher o Formulário de Chegada e apresentar um resultado negativo do teste de COVID-19 quando querem entrar no país. A República Tcheca adicionou estes países ao categoria vermelho escuro, na qual estão inseridos os países profundamente afetados pela pandemia.

Estônia: o governo da Estônia atualizou a lista de países cujos cidadãos estarão sujeitos à restrição de 10 dias à liberdade de circulação. Assim, os seguintes países estarão sujeitos às restrições atuais: Áustria, Andorra, Bélgica, Holanda, Bulgária, Irlanda, Croácia, Itália, Chipre, Grécia, Lituânia, Letônia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Mônaco, França, Suécia, San Marino, Romênia, Eslováquia, Finlândia, Eslovênia, República Tcheca, Suíça e Hungria.

Turismo em Malta: país europeu vai pagar turistas que visitem a ilha no verão.

16 de março

Portugal e Espanha: os controles internos das fronteiras terrestres entre a Espanha e Portugal serão estendidos até 6 de abril devido à atual situação da pandemia de COVID-19 em ambos os territórios.

Reabertura das fronteiras da União Europeia17 de março

A União Europeia completou um ano desde que fechou suas fronteiras externas para viajantes que chegam ao bloco para fins não essenciais, em uma tentativa de conter a propagação do vírus.

Islândia: o Governo da Islândia anunciou que todas as pessoas vacinadas contra a COVID-19 serão autorizadas a entrar no país sem serem submetidas a quaisquer medidas de fronteira, como testes e auto-isolamento. A partir de 18 de março de 2021, cidadãos de terceiros países, incluindo Reino Unido e EUA, também estarão isentos das medidas. Nota: o levantamento das medidas foi primeiro adiado para 26 de março e depois para 6 de abril!

Comissão Europeia: a Comissão da União Europeia apresentou a sua proposta de criação de um Certificado Verde Digital a fim de permitir às pessoas vacinadas viajar sem restrições numa tentativa de restabelecer as viagens no COVID-19.

Letônia: o governo letão levantou a proibição de passageiros que utilizem viagens aéreas de e para países não europeus. As restrições de entrada em viagens não essenciais permanecem em vigor.

Leia mais: cidades serão conectadas com novas rotas de trens-leito na Europa.

18 de março

Letônia: o governo da Letônia decidiu que todas as pessoas que planejam retornar ao país de viagens desnecessárias fora da União Europeia devem se submeter a procedimentos de teste e permanecer isoladas por dez dias devido à atual situação de pandemia de COVID-19. A decisão será mantida até 14 de abril.

20 de março

Eslováquia: a Eslováquia restringiu viagens desnecessárias ao exterior devido ao recente aumento no número de casos de Coronavírus. A decisão deve ser mantida até 28 de abril, no entanto, o governo do país pode suspendê-lo mais cedo se a situação da COVID-19 em outros países melhorar.

22 de Março

Bélgica: a Comissão Europeia continua a pressionar as autoridades belgas para que acabem com a proibição de viagens não essenciais atualmente em vigor na Bélgica. As restrições foram previamente anunciadas para vigorar até 1º de abril, mas em reunião do Comitê Consultivo realizada em 19 de março, as autoridades aprovaram a prorrogação da proibição até 18 de abril.

Estônia: desde 22 de março até 28 de março, as chegadas dos seguintes países estão sujeitas a restrições de entrada na Estônia:
Países da UE – Áustria, Bélgica, Bulgária, Holanda, Croácia, Itália, Grécia, Chipre, Lituânia, Luxemburgo, Letônia, Malta, Noruega, Polônia, França, Suécia, Romênia, Alemanha, Eslováquia, Eslovênia, Finlândia, Dinamarca, República Tcheca República e Hungria. Membros de Schengen – Liechtenstein e Suíça. Microestados – Andorra, Mônaco e San Marino.

Veja também: Cervejaria Brewdog da Escócia vai abrir hotel temático em Edimburgo.

23 de março

Lituânia: o governo da Lituânia adicionou Chipre, Polônia e Palestina à lista de países que estão sujeitos a regras de quarentena mais rígidas devido a um aumento no número relatado recentemente de infecções por Coronavírus. Ao mesmo tempo, as autoridades da Lituânia anunciaram que, a partir de agora, todas as pessoas isentas dos requisitos de auto-isolamento obrigatório serão obrigadas a apresentar um resultado negativo no teste de COVID.

Eslováquia: os viajantes que retornam do exterior serão obrigados a entrar em quarentena ao entrar na Eslováquia, mesmo aqueles que tomaram a segunda dose da vacina, decidiu o Ministério do Interior do país.

25 de março

Holanda: o governo da Holanda decidiu estender o conselho contra viagens ao exterior para seus cidadãos até 15 de maio, depois de levar em conta a atual taxa de infecção do Coronavírus em países estrangeiros.

26 de março

Suíça: o governo da Suíça decidiu prolongar os controles de fronteira interna com todos os países que fazem parte do Espaço Schengen da Europa em uma tentativa de prevenir a propagação da pandemia de COVID-19 e proteger seus cidadãos da doença.

Islândia: as autoridades islandesas decidiram adiar a entrada em vigor de um novo regulamento que permite a entrada no seu território de nacionais de países terceiros vacinados contra a COVID-19. O regulamento, que estava previsto para entrar em vigor no dia 26 de março, agora tem início de aplicação previsto para 6 de abril, após as autoridades afirmarem que é necessário mais tempo para permitir uma revisão criteriosa dos procedimentos de avaliação e aceitação da documentação.

Eslovênia: desde 26 de março, as autoridades nos pontos de entrada da Eslovênia não permitem mais a entrada de pessoas que apresentem testes de antígeno rápido (RAT) como prova de que não estão infectados com COVID-19. A entrada na Eslovênia agora só é possível com um teste PCR negativo; o mesmo se aplica ao levantamento da quarentena.

Lituânia: a Lituânia adicionou Andorra, Aruba, Bulgária, Kosovo, França, Itália, Eslovênia, Macedônia do Norte e Uruguai à lista de países COVID-19 de alto risco. As chegadas desses países estarão sujeitas a medidas de entrada mais rigorosas.

Leia também: União Europeia vai criar certificado de vacina para tentar retomar viagens no continente.

27 de março

Dinamarca: o governo dinamarquês decidiu estender as restrições de entrada e proibição de viagens existentes até 20 de abril, em meio a uma terceira onda de COVID-19 já advertida.

28 de março

Alemanha: o governo da Alemanha reforçou seus controles de fronteira, ao mesmo tempo em que insta seus cidadãos a não fazerem viagens desnecessárias à França, Dinamarca, Áustria e República Tcheca, em meio ao temor de que o país possa ter um aumento nas taxas de infecção de COVID-19 por conta da terceira onda do vírus.

29 de março

República Tcheca: o Ministério da Saúde da República Tcheca anunciou que Bulgária, França, Itália, Eslovênia e Andorra foram adicionadas à categoria vermelho escuro. Para além dos países incluídos na lista vermelha escura, a Eslováquia e a Madeira (Portugal) passam para a lista vermelha.

30 de março

Itália: o governo obrigou todos que entram na Itália de outros países da União Europeia para fazer o teste antes de chegar ao país. As pessoas também terão que ficar em quarentena por um período de cinco dias na Itália. No quinto dia, os viajantes podem fazer o teste novamente e, se o resultado for negativo, ficam livres da quarentena. Ficam isentos das novas medidas apenas aqueles que viajam ao país com “comprovada necessidade e urgência”, afirmou um funcionário do ministério.

Espanha: a Espanha estendeu as restrições a viagens desnecessárias de países fora da União Europeia e da Zona Schengen até 30 de abril, a fim de impedir a propagação do Coronavírus, que estava inicialmente programada para durar até 31 de março. Cidadãos de países estrangeiros não serão permitidos para fazer viagens não essenciais à Espanha por via aérea, terrestre ou marítima durante a Páscoa e no resto do mês.

Alemanha: o Ministério Federal da Saúde da Alemanha anunciou que todas as pessoas que entram no país de avião são agora obrigadas a apresentar um resultado negativo do teste de COVID-19 antes do embarque. O teste de COVID-19 não deve ter mais de 48 horas. A regra vai valer até 12 de maio.

Portugal: o arquipélago da Madeira, em Portugal, abriu as suas portas a todos os viajantes vacinados contra o Coronavírus e àqueles que possam provar que se recuperaram totalmente do vírus nos últimos 90 dias. Os viajantes vacinados devem apresentar às autoridades da Madeira um certificado de vacina, o qual, entre outros, é válido no seu país de origem e inclui os seus dados pessoais como nome, data de nascimento, tipo de vacina e algumas outras informações detalhadas.

Malta: Malta mudou todos os países da categoria verde para a categoria laranja. Todas as pessoas que entram em Malta devem apresentar um teste PCR negativo, não com mais de 72 horas. Os que não apresentarem um resultado de teste negativo podem ser testados em Malta e submetidos à quarentena.

Chipre: os passageiros do Reino Unido que chegam a Chipre não são obrigados a entrar em quarentena ao chegar. No entanto, todas as pessoas provenientes do Reino Unido devem apresentar um teste PCR negativo 72 horas antes da partida e um segundo teste negativo na chegada a Chipre, informa o Ministério da Saúde.

Espanha: a Espanha começou a pedir resultados negativos do teste de PCR, não mais de 72 horas, para todas as pessoas que cruzam a fronteira terrestre da França em uma tentativa de impedir a propagação do Coronavírus durante as férias da Páscoa.

Leia também: depois de 30 anos, será retomada a conexão de trem de passageiros entre Suécia e Finlândia.

31 de março

Suécia: a Suécia estendeu a proibição geral de entrada para todos os países do Espaço Econômico Europeu (EEE) e também suspendeu medidas separadas para a Dinamarca e a Noruega. Desde 31 de março, os cidadãos de dois países posteriores são obrigados a apresentar um teste de COVID negativo, também sob as mesmas regras que se aplicam a outros países EEE. Certas exceções estão incluídas.

O governo sueco estendeu a proibição de entrada para todas as pessoas que entram no país de outros países do Espaço Econômico Europeu (EEE) até 31 de maio, ao mesmo tempo, levantou as medidas adicionais anteriores impostas às chegadas da Dinamarca e da Noruega.

Reabertura das fronteiras da União Europeia1 de Abril de 2021

Islândia: a Islândia retirou a Espanha da lista de países considerados altamente afetados pela COVID-19, o que significa que os viajantes da Espanha serão obrigados a seguir as regras de quarentena em acomodações privadas e não em instalações de quarentena. Todas as pessoas que chegam à Islândia de países com alto risco de infecção por COVID-19 devem permanecer em quarentena por cinco dias, a menos que tenham um certificado que comprove que foram vacinadas.

Noruega: todas as pessoas que entram na Noruega devem se submeter a um teste de COVID-19 e aguardar os resultados na estação de teste de fronteira, além dos requisitos para apresentar os resultados de um teste feito antes da chegada e da quarentena. Quem se recusar a se submeter às medidas será multado. Os cidadãos noruegueses também são obrigados a apresentar um teste de Coronavírus antes de entrar na Noruega e também devem se isolar.

Finlândia: o governo finlandês decidiu estender as restrições de entrada do país até 30 de abril de 2021, devido à situação da COVID-19.

Veja mais: conheça a recém inaugurada ciclovia na Irlanda com 130 km.

3 de abril

Suécia: a Suécia decidiu alargar o seu conselho contra viagens desnecessárias a países fora da UE, EEE e Reino Unido.

4 de abril

Espanha: a Espanha prolongou as restrições existentes à entrada no país de áreas onde as mutações de COVID-19 se espalharam amplamente. Todas as pessoas procedentes de países com alto risco de COVID-19, como Brasil e África do Sul, devem se isolar e respeitar as medidas sanitárias na chegada. A proibição de entrada para chegadas do Reino Unido, por outro lado, foi levantada.

5 de abril

Espanha: a Espanha estendeu as restrições existentes para regiões onde as mutações de COVID-19 se espalharam amplamente. O despacho vigorará até 19 de abril de 2021. Anteriormente, a Espanha estendia as medidas para o Brasil e a África do Sul até 4 de abril, enquanto a proibição de entrada de cidadãos do Reino Unido foi suspensa.

De acordo com as novas medidas, todas as pessoas que voam de qualquer aeroporto localizado no Brasil, África do Sul, Botswana, Quênia, Gana, Moçambique, Zâmbia, Tanzânia, Peru, Zimbábue e Colômbia para qualquer aeroporto na Espanha, com ou sem fazer nenhuma parada em outros países, deve isolar-se por dez dias.

República Tcheca: a República Tcheca decidiu que apenas pessoas de países considerados altamente afetados pelo Coronavírus, como as categorias vermelho escuro e preto, serão obrigadas a apresentar teste negativo ao chegar ao país. Viagens não essenciais ainda são proibidas enquanto os requisitos de entrada variam de acordo com o país de origem, categorizados em verde, laranja, vermelho, vermelho escuro e preto.

Espanha: o governo espanhol anunciou que levantou algumas restrições aos voos do Reino Unido para o território espanhol, tendo em conta a situação do COVID-19 neste último. Ainda assim, os britânicos terão que apresentar resultado negativo do teste do Coronavírus em até 72 horas. O requisito exato é aplicado a todos os países europeus. Ao mesmo tempo, a Espanha estendeu as restrições para chegar do Brasil e da África do Sul até 13 de abril, na tentativa de evitar um aumento no número de infecções por conta da Semana Santa.

República Tcheca: a República Tcheca acrescentou a Bélgica e a Holanda à lista vermelha escura do COVID-19, na qual estão incluídos os países profundamente afetados pelo Coronavírus. Chegados desses dois países agora precisam preencher o formulário de chegada e passar por um teste de COVID antes de entrar no território. Eles também devem ficar em quarentena por um período de cinco dias, quando um segundo teste COVID-19 pode ser feito.

Estônia: chegadas à Estônia da Lituânia, Letônia e Finlândia passarão pelas mesmas restrições de entrada na chegada à Estônia, assim como viajantes de outros Estados-Membros da União Europeia, o que significa que terão de ficar em quarentena. A restrição à liberdade de movimento pode ser encurtada por dois testes. Pessoas que tiveram COVID-19 ou um esquema de vacinação nos últimos seis meses estão isentas da restrição à liberdade de movimento e testes.

Suíça: cidadãos dos Estados Unidos e do Reino Unido são elegíveis para entrar na Suíça para fins essenciais sem estarem sujeitos à regra de quarentena obrigatória na chegada, uma vez que foram removidos da lista de quarentena deste último. Os viajantes da Irlanda, Lituânia, Barbados, Catar, Antígua e Barbuda e Santa Lúcia também terão permissão para entrar na Suíça para fins essenciais, sem serem obrigados a permanecer isolados

Grécia: a partir de 5 de abril de 2021, os voos da Albânia, Macedônia do Norte podem chegar à Grécia através de qualquer um de seus aeroportos, e não apenas do Aeroporto Internacional “Eleftherios Venizelos” de Atenas. Ao mesmo tempo, voos da Turquia, que foram totalmente proibidos, também podem entrar no país a partir de qualquer um de seus aeroportos.

Veja também: nova ponte suspensa no Canadá será inaugurada em maio.


Livro Morar Fora Claudio Abdo

6 de abril

Espanha: os controles nas fronteiras internas entre Espanha e Portugal foram estendidos até 17 de abril, em um esforço para conter a disseminação de COVID-19 em ambos os países. Todas as pessoas que pretendam atravessar a fronteira entre Espanha e Portugal apenas o podem fazer através dos postos de controlo fronteiriços autorizados e durante o horário de trabalho determinado pelo Ministério.

Lituânia: a Lituânia adicionou Bélgica, Holanda, Bósnia e Herzegovina, Moldávia, Bermudas e Curaçao à lista de países COVID-19 altamente afetados devido ao aumento do número de casos relatados. Ao mesmo tempo, retirou Malta da lista. Chegadas de países nesta lista devem enviar um questionário preenchido e um QR code para a transportadora antes de embarcar em qualquer veículo em viagem ou passar por um posto de fronteira. Todos os passageiros com mais de 16 anos devem apresentar um teste de COVID-19 negativo, não com mais de 72 horas.

8 de abril

Itália: a Itália estendeu sua exigência de quarentena obrigatória para pessoas que buscam entrar no país de todos os países da União Europeia até 30 de abril.

9 de abril

Islândia: todos os viajantes que chegam à Islândia que não podem ficar em uma quarentena domiciliar que cumpra os requisitos são agora obrigados a permanecer em uma instalação de quarentena, gratuitamente.

10 de abril

Eslovênia: as autoridades da Eslovênia reduziram a lista de países cujos cidadãos têm permissão para entrar no país, ampliando o número de países na lista de alto risco, também conhecida como lista vermelha de países profundamente afetados pelo vírus, incluindo todos os seus países vizinhos. Isso significa que viajar para todos os países da lista vermelha é proibido, exceto em casos de emergência, enquanto a regra de quarentena de dez dias obrigatória no retorno desses países não pode ser encerrada com um teste.

12 de abril

Noruega: todos os viajantes que chegam à Noruega vindos da Islândia terão que ficar em quarentena por um período de dez dias após o último ter sido removido da categoria amarela para a categoria vermelha de países COVID-19 de alto risco.

Estônia: todas as pessoas que entram na Estônia provenientes de um país da União Europeia incluído na lista COVID-19 de alto risco durante o período de 12 de abril a 18 de abril de 2021 devem se submeter a testes e permanecer isoladas por dez dias.

Lituânia: chegadas da Croácia para a Lituânia agora devem apresentar um resultado negativo do teste do Coronavírus e permanecer isoladas por dez dias. Todas as pessoas que entram da Croácia ou da Turquia devem apresentar um resultado negativo do teste de COVID e permanecer isoladas por dez dias. Por outro lado, Itália e Moldávia estarão sujeitas aos habituais requisitos de isolamento

República Tcheca: os cidadãos croatas terão de preencher o formulário de chegada e passar por um teste de COVID antes de entrar na República Tcheca, já que a Croácia foi adicionada à categoria vermelho escuro. As chegadas desta categoria também terão que ficar em quarentena por um período de cinco dias, quando um segundo teste de COVID-19 pode ser feito.

Aproveite e visite o Museu do Louvre em Paris sem sair de sua casa.

14 de abril

Itália: as autoridades italianas introduziram um novo plano de vacinação de ‘ilhas livres de COVID’ que visa vacinar todos os residentes de ilhas de férias, a fim de ajudar o setor de turismo do país a se recuperar dos impactos causados ​​pelo Coronavírus.

Dinamarca: a Dinamarca decidiu relaxar suas medidas de entrada do Coronavírus para chegadas de países da União Europeia e do Espaço Schengen a partir de 21 de abril. Já a partir de 1º de maio, dinamarqueses e estrangeiros totalmente vacinados contra o COVID-19 podem viajar para dentro e fora do país, inclusive turistas. Aqueles que vêm de áreas vermelhas permanecerão sujeitos a testes e quarentena.

Alemanha: as autoridades alemãs suspenderam os controles nas fronteiras internas com a República Tcheca, que haviam sido introduzidos anteriormente para controlar a propagação do COVID-19 em meio à terceira onda da pandemia.

Leia mais: testes rápidos e mais baratos de COVID-19 podem reabrir viagens internacionais com segurança.

15 de abril

Grécia: as autoridades gregas decidiram remover as restrições de quarentena para viajantes da União Europeia e cinco outros países não pertencentes à UE, são eles: Estados Unidos, Reino Unido, Sérvia, Israel e Emirados Árabes Unidos – cujos cidadãos foram testados negativos ou vacinados contra o COVID-19 em abril.

França: o governo francês suspendeu temporariamente todos os voos de e para o Brasil em uma tentativa de impedir a disseminação da nova variante da COVID-19.

16 de abril

Espanha: a Espanha decidiu permitir que cidadãos da União Europeia entrem no país sem estarem sujeitos ao teste de COVID-19 e aos requisitos de auto-isolamento, desde que possuam um Certificado Verde Digital a partir de junho.

Reabertura das fronteiras da União Europeia17 de abril

República Tcheca: a República Tcheca colocou a Bélgica e a Dinamarca na lista dos países mais afetados pelo Coronavírus, conhecida como lista vermelha, devido ao aumento do número de infecções em ambos os territórios. Finlândia e Irlanda passarão para a categoria laranja, enquanto a Islândia será incluída na categoria verde.

Estônia: todas as pessoas dos países da União Europeia e do Espaço Schengen que relataram uma taxa de infecção de mais de 150 pessoas por 100.000 habitantes durante as últimas duas semanas, que desejam entrar na Estônia, serão obrigadas a fazer testes e permanecer isoladas por dez dias.

Espanha: Espanha e Portugal prorrogaram novamente seus controles de fronteira até pelo menos 3 de maio. Todas as pessoas que precisam cruzar a fronteira entre as duas nações terão permissão para fazê-lo apenas em pontos de controle de fronteira específicos e durante o horário de funcionamento estabelecido.

Saiba mais: Accor abrirá primeiro hotel digital na Europa.

19 de abril

Eslováquia: todas as pessoas que desejam entrar na Eslováquia a partir de 19 de abril e que estiveram na União Europeia ou Islândia, Noruega, Suíça, Liechtenstein ou Reino Unido nos últimos 14 dias terão permissão para fazê-lo apenas se atenderem a requisitos específicos.

França: o presidente francês Emanuel Macron revelou que o país está em seu último estágio de finalização do levantamento progressivo do plano de restrição de viagens para viajantes vacinados e aqueles com teste negativo para COVID-19, incluindo viajantes de cidadãos de países terceiros, em particular para os Estados Unidos.

Noruega: crianças menores de 12 anos agora devem passar pelo teste de COVID-19 na fronteira com a Noruega, no momento da chegada.

20 de abril

Grécia: os viajantes dos países da União Europeia são agora elegíveis para entrar na Grécia sem estarem sujeitos às regras de quarentena, visto que as autoridades desta última suspenderam as restrições de quarentena para estes países, a fim de se abrirem ao turismo.

21 de abril

Dinamarca: a Dinamarca começou a reabrir suas fronteiras para viagens de e para a Dinamarca para viajantes para os países da União Europeia e do Espaço Schengen. Todas as restrições de entrada foram suspensas para viajantes da Austrália, Nova Zelândia, Singapura, Coréia do Sul e Tailândia.

Portugal: o país prolongou as restrições ao tráfego aéreo devido à situação do COVID-19 e, ao mesmo tempo, levantou as restrições para fins essenciais para voos com origem no Reino Unido e no Brasil.

Glamping com estilo: conheça as tendas com conforto em Guimarães, Portugal.

22 de abril

Irlanda: os viajantes da Irlanda não estão mais sujeitos a testes duplos para entrar em Chipre. Eles são obrigados apenas a apresentar os resultados negativos de um laboratório de PCR.

Finlândia: a Finlândia prolongou as restrições de entrada até 25 de maio em uma tentativa de conter a disseminação do COVID-19 e suas mutações. Os controles nas fronteiras internas e as restrições nas fronteiras externas continuarão, na sequência da nova decisão que entra em vigor em 26 de abril.

24 de abril

Noruega: os distritos de Kajanaland e Länsi-Pohja na Finlândia foram colocados na lista de áreas de alto risco de COVID-19 da Noruega, o que significa que todas as pessoas dessas áreas serão obrigadas a seguir a regra de quarentena de dez dias após sua chegada, como eles passaram da lista amarela para a vermelha no mapa de infecção da Europa, que inclui países profundamente afetados pela doença.

25 de abril

Grécia: a Grécia suspendeu os requisitos de quarentena para viajantes que chegam ao país vindos de mais sete países, desde que apresentem prova de vacinação ou um resultado negativo do teste de COVID-19 realizado pelo menos 72 horas antes de entrar no país. Esses países são: Austrália, Nova Zelândia, Coréia do Sul, Rússia, Ruanda, Singapura e Tailândia.

Eslovênia: a Eslovênia ampliou a lista de isenções de restrições de entrada, permitindo que as pessoas vacinadas com as vacinas da China e da Índia entrem no país sem ficarem sujeitas às restrições de quarentena.

26 de abril

República Tcheca: a República Tcheca classificou a Lituânia na categoria vermelho escuro, que inclui países com altos níveis de infecção por COVID-19. Como resultado, os lituanos agora têm que passar por testes de COVID-19 e procedimentos de quarentena ao chegarem ao país.

Eslováquia: a Eslováquia isentou da medida de quarentena todas as pessoas com uma autorização de residência temporária ou permanente em um país vizinho dentro de 100 quilômetros de uma passagem de fronteira aberta com a República da Eslováquia, que também trabalham na Eslováquia dentro de 100 quilômetros de uma passagem de fronteira aberta.

União Europeia: a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, revelou que os viajantes dos Estados Unidos totalmente vacinados poderão visitar a União Europeia neste verão, após mais de um ano de proibição de viagens não essenciais.

Lituânia: chegadas da Bulgária, Kosovo, Montenegro, República Tcheca, Líbano, Jordânia e Seychelles agora estão sujeitas a requisitos de quarentena mais rígidos ao entrar na Lituânia.

Chipre: os viajantes do Reino Unido não estão mais sujeitos a testes duplos para entrar no território de Chipre. Eles só precisam passar por um teste de laboratório PCR 72 horas antes da partida, no mínimo, e apresentar um resultado de teste negativo na entrada.

Países Baixos: o governo da Holanda proibiu voos da Índia até pelo menos 1º de maio, após um aumento no número de infecções por COVID-19 registradas neste último. A proibição não incluirá voos de carga, bem como voos transportando pessoal médico.

Veja mais: TAP Portugal começa a voar para Cancun.

27 de abril

Chipre: turistas de 65 países em todo o mundo terão permissão para visitar Chipre a partir de 10 de maio, sem necessidade de quarentena no momento da chegada, se possuírem um passaporte digital verde ou apresentarem um resultado negativo no teste de PCR COVID-19, com até três dias.

28 de abril

Alemanha: a Alemanha e a Itália proibiram a entrada de viajantes da Índia devido a um aumento no número de casos de Coronavírus no território da Índia.

Islândia: todos os viajantes de países onde a incidência de infecção ultrapassa 700 por 100.000 habitantes serão proibidos de entrar no território da Islândia até 31 de maio.

Áustria: as autoridades da Áustria anunciaram seus planos para reabrir e aliviar as medidas preventivas impostas para conter a COVID-19 a partir de 19 de maio, em um esforço para ajudar o país a se recuperar da situação devastadora causada pela pandemia do Coronavírus. A partir de 19 de maio, as regras de entrada serão introduzidas com base nos mapas do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) sobre a situação do COVID-19 em outros países.

Suíça: as autoridades suíças estão trabalhando no desenvolvimento de um certificado COVID padronizado, à prova de falsificação e reconhecido internacionalmente no início do verão de 2021, em uma tentativa de reviver as viagens de e para o país.

Espanha: as autoridades espanholas impuseram uma restrição de quarentena de dez dias para todos os viajantes que chegam da Índia devido ao surto de COVID-19 no país do sul da Ásia. Eles também revelaram seus planos para permitir que turistas do Reino Unido visitem o país a partir de junho, em um esforço para reanimar o setor de turismo até a temporada de verão.

29 de abril

Bélgica: o governo da Bélgica proibiu viagens da Índia, Brasil e África do Sul devido a um aumento nas infecções por COVID-19 e suas novas cepas nos territórios dos três. A proibição recentemente imposta inclui viagens de avião, navio, ônibus, trem e tráfego de trânsito. Haverá algumas isenções para diplomatas e trabalhadores do setor de transportes se eles puderem provar que sua viagem é essencial.

Noruega: a Noruega introduziu requisitos de teste mais rigorosos, obrigando todas as chegadas de países não pertencentes ao EEE (Espaço Econômico Europeu) ou não pertencentes à área de Schengen, que tenham recebido um resultado de teste rápido positivo, a submeter-se a um teste PCR na fronteira antes de entrar no país.

Para consultar a situação da reabertura das fronteiras da União Europeia

Caso você esteja com viagem para a Europa marcada, confira como está a reabertura das fronteiras da União Europeia consultado o site da Comissão Europeia. No Re-open EU você encontra todas as notícias atualizadas e a situação da pandemia em cada país membro da União Europeia. Caso queira acompanhar a cronologia da reabertura das fronteiras da União Europeia feita por nós, acesse novamente o site amanhã e saiba mais!



Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 3 =